ACPL Engenharia

A importância do andaime no segmento de Papel e Celulose

O setor de papel e celulose no Brasil vem apresentando grande crescimento no país desde a década de 70. Com grandes investimentos de empresas do setor em aquisição de reservas florestais e criação e ampliação de plantas industriais, nesse período as empresas também adquiriram um know-how na elaboração de celulose de fibra curta que contribuiu para esse crescimento. 

A indústria de papel e celulose tem como características próprias, diferentemente de outros segmentos, uma alta eficiência gerencial e tecnológica. Devido a competição com outras potências exportadoras como Estados, Japão e China este setor se estruturou no Brasil com grande robustez e organização, apresentando como pontos de competitividade fábricas modernas e elevada eficiência operacional. Um dos fatores que justificam essa característica é a elevada produtividade florestal, onde são plantados de 40 a 45 metros cúbicos por hectare ao ano para o eucalipto e 30 a 38 para o pinus em comparação com taxas de 25 e 22, respectivamente para outros países.

Além disso, o custo da madeira no Brasil é na maioria das vezes menor do que os outros concorrentes do mercado. 

Segundo o (CGEE), a indústria de papel e celulose representa aproximadamente (1,5%) do Produto Interno Bruto e gera cerca de 128 mil empregos diretos e 640 mil indiretos, além de contribuir com a geração de tarifas e tributos.

Este segmento é fortemente influenciado pelo mercado externo, uma vez que grande parte da produção de celulose nacional é direcionada para exportação. De acordo com dados levantados pela Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), as exportações em 2018 aumentaram 10,7%, alcançando 15,8 milhões de toneladas fabricadas. Apesar da tendência na queda no uso de papel para escritório em empresas, outras vertentes de produtos florestais como higiene, papelão, e papéis para embalagens explicam a o crescimento desse setor.

Enquanto a exportação de celulose ocorre em grandes volumes, a de papel é mais dividida e varia mais dependendo da demanda, por isso os processos logísticos têm de ser muito bem adaptados para se adequar a essas duas realidades.

Hoje, o Brasil se situa como maior exportador mundial de celulose e segundo em relação a produção, perdendo apenas para os Estados Unidos.

                                                           Fonte: FAO – Nações Unidas

Existem alguns fatores responsáveis pelo aumento da procura e crescimento das exportações de celulose como o aumento da demanda norte-americana e europeia e, principalmente, da China que representa o mais importante destino da celulose brasileira e o fato de importantes concorrentes do Brasil, como por exemplo a Indonésia não terem ocupado espaço tão grande.

As novas políticas ambientais adotadas na China fizeram com que o país fosse obrigado a aumentar a quantidade de celulose importada, o que fez com que a China Representasse 42% das exportações em comparação com 13% dos Estados Unidos.

No cenário nacional, o Mato Grosso do Sul como grande expoente de exportações é responsável por 23% das exportações em 2018 com aproximadamente 5 milhões de toneladas produzidas por ano. Outros estados que também se destacaram no segmento foram Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Rio Grande do Sul e Minas Gerais com (11,1%), (10,4%), (9,66%) e (9,26%) respectivamente.

No ano de 2020, as projeções de crescimento da economia global como um todo foram afetadas e se mostram preocupantes no curto e médio prazo, segundo estimativas da OCDE e AFRY, existe uma estimativa de crescimento negativo de até 4% esse ano com resultados esperados ainda piores para o Brasil com expectativa de encolhimento do PIB estimada entre 6 e 10%. 

A atual pandemia de Covid-19 teve impactos temporários e acelerou essas tendências reduzindo ainda mais a demanda por papel para imprimir e escrever, por outro lado a demanda por produtos de higiene pessoal aumentou, assim como o mercado de embalagens, principalmente em produtos considerados essenciais como alimentos, bebidas, farmacêuticos e limpeza. Esse ano, espera-se que a produção de celulose pode superar 20 milhões de toneladas e a tendência é que a produção de celulose solúvel continuará crescendo nos anos adjacentes. Dessa forma, estão previstos investimentos em novas plantas industriais nos próximos anos para atender a crescente demanda do mercado externo, principalmente da China 

Estes resultados se traduzem em geração de renda, emprego e desenvolvimento para cada estado, desenvolvendo também toda uma cadeia de fornecedores ao redor deste mercado. Nesse contexto são contempladas obras de expansão e manutenção nas unidades fabris, onde os serviços de engenharia de acesso, especialmente o de montagem e desmontagens de andaimes tem papel fundamental dada a natureza crítica dessa operação.

Neste setor frequentemente se fazem necessários serviços de manutenção de rotina e paradas programadas em equipamentos de difícil acesso como caldeiras e outros equipamentos onde podem ser necessários andaimes internos e externos.

Fonte: ACPL Engenharia

É muito comum que nos setores de papel e celulose, mineradoras, cimenteiras, bioenergia e óleo e gás as plantas industriais apresentem elevada altura com instalações densas e com alto percentual de interferência, dessa forma os andaimes se apresentam como a melhor solução de acesso. Nesse contexto, é necessário sempre oferecer novas tecnologias e inovações visando a segurança e produtividade.

Tradicionalmente os acessos industriais são realizados por meio de sistema de tubo e abraçadeiras com andaimes tubulares que é uma tecnologia largamente adotada nas rotinas de manutenção das empresas.

Alguns dos benefícios deste tipo de andaime são:

  • Capacidade de montagem dos andaimes em qualquer geometria devido à versatilidade nos ajustes;
  • Capacidade de montagem dos andaimes não somente apoiados, mas também suspensos, em estruturas preexistentes;
  • Capacidade de tanto os montantes quanto as longarinas serem montadas em quaisquer angulações;
  • Obedece às diretrizes das Normas de Segurança que regem a utilização de andaimes – NR 18 e NBR 6494;
  • Pode ser montado em áreas com muita interferência em virtude das abraçadeiras e tubos formarem um sistema de ajuste de acordo com a necessidade do acesso.

Além destes, podem ser utilizados exclusivamente ou em conjunto com os tubulares, andaimes multidirecionais que são uma importante inovação tecnológica pois apresentam um sistema de encaixe otimizado que resultam em um ganho de até 25% de produtividade além de oferecer segurança para trabalhos em altura.

As vantagens dos andaimes multidirecionais (FLEX) são:

  • Capacidade Simplificação da montagem/desmontagem;
  • Rapidez na execução das operações;
  • Economia na locação;
  • Redução no peso da estrutura do andaime;
  • Rigidez e estabilidade;
  • Redução nos riscos de acidentes ocupacionais: o sistema reduz significativamente possíveis anomalias relacionadas ao emprego de força física, reduz a possibilidade de acidentes relativos a pancadas e prensagem de dedos, além de eliminar a possibilidade de queda de materiais ou peças, porventura, deixados sobre o piso do andaime.

Cabe a gestão em cada caso avaliar o melhor tipo ou proporção de utilização de forma a otimizar a produtividade e segurança de cada operação.

Por se tratar de um caminho crítico nas plantas industriais com grande risco de acidentes, o acesso por andaimes necessita de rigorosa e extensiva avaliação e procedimentos de segurança, onde devem ser incorporados diversas medidas de supervisão por profissionais habilitados, além de programas e políticas de segurança atualizados.

Dessa forma por se tratar de atividade em altura dentro de plantas industriais é regulada por normas de segurança que devem ser observadas com rigor como as NR’s 18 e 34 (na indústria Naval) e 35 ( para trabalhos em altura).

A montagem e desmontagem também são regulamentadas por outras normas específicas como a NBR6494 que trata da segurança nos andaimes e a NR 33 para espaços confinados, todas com o propósito de garantir a segurança e o bem estar de todas as pessoas envolvidas nessas atividades

Por fim, é notável que o crescimento do setor de papel e celulose influencia diretamente fornecedores e prestadores de serviço que viabilizam a operação e manutenção das instalações industriais, dessa forma o fornecimento de andaimes se posiciona como atividade crítica e indispensável dentro desse segmento, como opção de alta produtividade e segurança.

Texto: Haroldo Andrade (Engenharia de Vendas)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *