ACPL Engenharia

Lidando com os desafios na gestão de obras

A gestão de obra tem grande responsabilidade na sobrevivência da empresa, é o elo entre a satisfação do cliente, a sinergia da equipe em campo e o alcance das metas.

Com o aumento da competitividade, a partir da diminuição da margem de lucro, as empresas perceberam a necessidade de adotar novas práticas de gestão e métricas de resultados. Por meio de novas tecnologias ou por maior engajamento da equipe, o foco é reduzir custos e prejuízos e aumentar a produtividade.

Mas o que esperar da gestão de obra?

A gestão passou de um conjunto de atividades para um processo estruturado e alinhado com o planejamento estratégico da empresa. Hoje, a gestão de obras deve ter expertise no gerenciamento do projeto, quanto no processo estrutural financeiro do negócio.

Gerenciar uma obra significa administrar, simultaneamente, o cumprimento do cronograma e a previsão financeira, gerir profissionais com formações e funções diversas. É imprescindível atuar com custos, contratos, prazos e com gestão de pessoas.

De acordo com o relatório PM Survay.org (PMI,2012), vários pontos são listados como principais problemas no gerenciamento de um projeto:

1.    Não cumprimento dos prazos estabelecidos;

2.    Escopo não definido adequadamente;

3.    Constantes mudanças de escopo;

4.    Estimativas incorretas ou sem fundamento;

5.    Riscos não avaliados adequadamente;

6.    Problemas de comunicação;

7.    Não cumprimento do orçamento estabelecido;

8.    Falha de Recursos Humanos;

9.    Problemas com fornecedores;

10.  Mudanças de prioridade constantes ou falta de prioridade;

11.  Falta de definição de responsabilidades;

12.  Falta de apoio na alta administração;

13.  Falta de competência para gerenciar projetos;

14.  Falta de ferramenta de apoio.

“Os engenheiros precisaram dar atenção ao planejamento dos cronogramas de custos e receitas, visando ser o mais assertivo possível no provisionamento de curto e médio prazo, com intuito de minimizar riscos de não alcançar a margem de contribuição mínima esperada de um projeto”, comenta Rander Souza, Gerente Nacional de Obras do Grupo Acoplation.

Uma boa gestão deve atender as metas financeiras da empresa, garantir a qualidade dos serviços conforme a expectativa do cliente, para contribuir no fortalecimento da marca, aumentando as chances de inserção de novos investimentos e novos contratos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *